18 de abr de 2012

As vezes o silêncio tapa os buracos...


Tocou de um jeito estranho, arrancou lágrimas, inquietou, vasculhou...

Ouvi, repeti, repeti... repeti, te entendi, me entendi

Tem sentimentos que não tem forma, estão ali, as vezes quietos, as vezes latentes, perfeitos, imperfeitos... a nós resta sentir, aceitar, viver... rir, brincar, seguir, mesmo quando não se entende.

As vezes o silêncio tapa os buracos.


Nenhum comentário: