18 de abr de 2012

As vezes o silêncio tapa os buracos...


Tocou de um jeito estranho, arrancou lágrimas, inquietou, vasculhou...

Ouvi, repeti, repeti... repeti, te entendi, me entendi

Tem sentimentos que não tem forma, estão ali, as vezes quietos, as vezes latentes, perfeitos, imperfeitos... a nós resta sentir, aceitar, viver... rir, brincar, seguir, mesmo quando não se entende.

As vezes o silêncio tapa os buracos.


14 de abr de 2012



Sentir tudo de todas as maneiras,
Viver tudo de todos os lados,
Ser a mesma coisa de todos os modos possíveis ao mesmo tempo,
Realizar em si toda a humanidade de todos os momentos
Num só momento difuso, profuso, completo e longínquo.

Fernando Pessoa


Renda-se como eu me rendi...
Entregue-se e deixe que o meu eu pertença a você, e que o seu eu passe a morar em mim...


13 de abr de 2012

Filtros de vida

Amores inteiros
entre pixels,
versos sãos
imagens
e som

há vida além dos poros
há vida além de mim

poetas próximos
amores prósperos

aproximações
que ao estarem
me reversam...

amigos de sempres
intensos serAfins
- Pessoas..., pétalas vivas!

Carmen Silvia Presotto - Vidráguas!!



Fotomontagem:Lindy Mirrored Roses -

Já fez amor com uma grande mulher?

Quando faz amor com ela, sente uma paixão verdadeira e bela, e ao menos naquele momento perde o medo de morrer?
Um amor verdadeiro e real cria uma trégua da morte.
Toda covardia vem de amar ou não amar. 
Quando um homem corajoso e verdadeiro olha a morte de frente, como caçadores de rinoceronte ou Belmonte, que é muito corajoso, é porque ele ama com paixão suficiente para esquecer a morte, até ela retornar como faz com todos os homens.
Então deve fazer amor bem feito de novo.

Ernest Hemingway


E o tempo se rói

Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Prá tentar reviver


21 de fev de 2012



Nós enxergamos tudo num espelho, obscuramente. 
Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado.
Se conseguíssemos polir mais esse espelho, veríamos muito mais coisas. 
Porém não enxergaríamos mais a nós mesmos.

Jostein Gaarder (Através do espelho)

Suavidade e delicadeza ...

Foto: Katya Floriani

9 de fev de 2012


Melina e seus amores brutos


"Existe uma mulher em mim que quer ser outras mulheres, e cada uma dessas outras mulheres quer ser outra mulher. Não fico muito tempo na mesma personagem. Não sei nunca quem acordarei, o que será e o que serei. Tenho um êxtase excessivo em achar outras em mim. O homem, pra me amar, certamente precisa querer uma puta e uma santa - mais puta do que santa. As santas são benignas e óbvias. Prefiro ser excitante e enigmática. Sobretudo provocativa, sempre."

(Melina Flynn)

11 de nov de 2011

Foto katya Floriani


"É tempo, eles sabem. Tempo da pedra esforçar-se e florar.

(Paul Celan)


Olho agora pra fora e vejo a quietude e a calma de um dia bom, mas e em mim, como amanheceu o dia??? 

Revolto, cinza... como uma tarde onde a única coisa que se quer é se enfiar em uma cabana, no meio do nada e lá ficar... sozinha, pensando e sentindo.

Ando sem querer, sem graça, sem brilho. Onde é que foi que eu perdi tudo isso?? Onde é que foi que eu me perdi??









Foto e texto Katya Floriani

31 de out de 2011

Eu sou antes, eu sou quase, eu sou nunca.
Eu me pergunto, pra onde vou... a resposta é: vou.

(Clarice Lispector - em "Águas Vivas")